Notícias‎ > ‎

Segunda semana recebe 340 consultores de 13 áreas de avaliação

postado em 10 de ago de 2017 10:13 por Diretoria de Avaliação   [ 10 de ago de 2017 10:14 atualizado‎(s)‎ ]

Dando continuidade à Avaliação Quadrienal, processo periódico de avaliação de todos os programas de pós-graduação stricto sensu (mestrados e doutorados) em funcionamento no Brasil, aconteceu nessa segunda-feira, 10, em Brasília, a abertura da segunda semana do evento, na qual serão analisados os programas das áreas de Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo; Arquitetura, Urbanismo e Design; Artes/Música; Comunicação e Informação; Direito; Economia; Engenharias I; Engenharias II; Engenharias III; Engenharias IV; Letras/Linguística; Serviço Social; e Planejamento Urbano e Regional/Demografia.

11072017 avaliacao quadrienal MG 7274
Diretora de Avaliação da CAPES apresentou orientações 
sobre o processo e destacou pontos importantes a 
respeito do papel dos avaliadores 
(Foto: Haydée Vieira – CCS/CAPES)

Após as boas-vindas do presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Abílio Baeta Neves, a diretora de Avaliação da CAPES, Rita Barradas Barata, apresentou aos coordenadores de área e respectivas comissões de avaliação orientações sobre o processo e destacou pontos importantes a respeito do papel dos avaliadores. “É importante lembrar que todos estão aqui como indivíduos e não como representantes de seus programas e instituições. Vocês estão aqui como pessoas que foram consideradas competentes para realizar esse trabalho tão delicado e tão relevante que é a Avaliação do Sistema Nacional de Pós-graduação.”

A diretora também destacou a importância de manter o sigilo do que será discutido durante a semana. “Precisamos de confidencialidade nesse momento. Essa é só a primeira etapa da avaliação. Depois, tudo será submetido ao CTC-ES [Conselho Técnico Científico da Educação Superior]. Nosso processo pressupõe prazos para pedidos de reconsideração, recursos, então não podemos permitir que algumas instituições ou programas tenham informações privilegiadas. Pedimos muita seriedade nesse aspecto, que tem a ver com o comportamento ético dos avaliadores.”

11072017 avaliacao quadrienal MG 7281
Coordenadores e comissões de avaliação de 13 áreas se reúnem na CAPES 
(Foto: Haydée Vieira – CCS/CAPES)

A Avaliação Quadrienal teve início no dia 3 de julho e segue até o dia 4 de agosto. A performance acadêmica dos programas é avaliada por comissões responsáveis por cada uma das 49 áreas de avaliação. De modo a otimizar o trabalho, cada semana é dedicada a um conjunto de áreas. Na próxima semana, a CAPES receberá as áreas de Astronomia/Física; Educação Física; Enfermagem; Farmácia; Geociências; Medicina I; Medicina II; Medicina III; Nutrição; Odontologia; Química; e Saúde Coletiva.

Sobre a Avaliação
Iniciada em 1976, a avaliação da pós-graduação stricto sensu é o instrumento fundamental do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG). Os resultados da avaliação têm usos diversos: estudantes se baseiam nas notas para escolher seus futuros cursos, e agências de fomento nacionais e internacionais orientam suas políticas de fomento segundo as notas atribuídas pela avaliação. Os estudos e indicadores produzidos pela avaliação para induzir políticas governamentais de apoio e crescimento da pós-graduação e estabelecer uma agenda para diminuir desigualdades entre regiões do Brasil ou no âmbito das áreas do conhecimento.

11072017 avaliacao quadrienal MG 7284
Na segunda semana, 340 consultores participam do processo de Avaliação 
(Foto: Haydée Vieira – CCS/CAPES)

Conforme o desempenho acadêmico no quadriênio, os cursos recebem conceitos que variam de 1 a 7. Notas 1 e 2 são consideradas insuficientes e provocam o descredenciamento do curso; nota 3 corresponde a desempenho médio, que apresenta padrões mínimos de qualidade; notas 4 e 5 significam um desempenho entre bom e muito bom, sendo 5 a nota máxima para programas que possuem apenas curso de mestrado. Notas 6 e 7 indicam desempenho equivalente a padrões internacionais de excelência.

Esta é a primeira edição em que o período de avaliação abrange quatro anos (2013 a 2016). Até a última avaliação, realizada em 2013, o intervalo entre avaliações era de um triênio. No total, serão avaliados 4178 programas de pós-graduação stricto sensu. O processo de análise vai se basear nos dados informados pelos programas por meio da Plataforma Sucupira. Aproximadamente 1,5 mil professores e pesquisadores de todas as regiões do país estarão na CAPES para atuar como consultores.

(Natália Morato)

Comments